Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 29 de agosto de 2023

Homem que matou a companheira em Bom Lugar é preso no Pará

 

Um homem identificado como José Antônio Silva de Sousa, conhecido como ‘Henrique’, que matou Francisca Costa Silva, no município de Bom Lugar, a 287 km de São Luís, foi preso, nas primeiras horas da manhã desta terça-feira(29), na cidade de Jacundá, no Pará. O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela Polícia Civil do Maranhão, com apoio da Polícia Civil do Pará.

O crime ocorreu no dia 30 de junho deste ano, no Povoado Centro dos Farias, na zona rural do município de Bom Lugar.

Segundo as investigações, após chegar de uma festa, José Sousa começou a agredir a vítima com golpes de faca. A mulher gritou por socorro e foi encontrada no fundo do quintal de casa ensanguentada, na presença das filhas do agressor.

Francisca Silva foi socorrida pelos vizinhos e levada à Unidade Básica de Saúde (UBS) de Bom Lugar, sendo transferida para um Hospital da cidade de Bacabal, onde ficou internada até o dia 6 de julho, quando não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na semana passada, após a expedição do mandado de prisão contra o agressor, a Polícia Civil do Maranhão, divulgou um cartaz pedido informações que levassem ao paradeiro do investigado.

Nessa segunda (28), a Polícia Civil maranhense recebeu uma informação precisa apontando a localização do criminoso e com apoio da Polícia Civil do Pará conseguiu cumprir o mandado de prisão.

Na ocasião, o preso ainda foi autuado em flagrante pelo crime de posse irregular de arma de fogo. Com ele, os policiais apreenderam uma arma de fabricação caseira.

O preso deve aguardar um parecer do judiciário que trata de sua transferência para o sistema prisional maranhense.

........................

Postagem relacionada:

Homem que matou a companheira em Bom Lugar está foragido e é procurado pela polícia

3 comentários:

  1. Vagabundo, não tem dinheiro pra comprar uma dos grandes traficante de armas, comprou uma caseira ou ele mesmo fabricou, esse covarde tem que mofar na cadeia.

    ResponderExcluir
  2. Desde 2019 esse tipo de maltrato às mulheres aumentou.

    ResponderExcluir
  3. É sabido que os presos "fazem a festa" quando da prisão de estupradores. Seria bom que começassem a ARREBENTAR AS PREGAS dos feminicidas. Talvez assim, com medo da "justiça" dos presos esses caras parassem de matar tantas mulheres no Brasil.

    ResponderExcluir