Rádio Voz do Maranhão

quinta-feira, 23 de novembro de 2023

SSP confirma detenção dos PMs autuados em flagrante por exigência de R$ 200 mil para liberar comerciante e anuncia “rigorosa apuração” do caso

A Secretaria da Segurança Pública (SSP-MA) emitiu nota, na manhã desta quinta-feira, confirmando a detenção dos três Policiais Militares do DIAE (Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos), o antigo Serviço Velado, presos e autuados em flagrante, na noite dessa quarta-feira, 22, no Plantão da Cidade Operária, sob acusação de extorsão.

“A Secretaria de Segurança Pública esclarece que não compactua com nenhum tipo de desvio de conduta dos agentes das forças de segurança pública e que já determinou rigorosa apuração dos fatos no âmbito das policiais Civil e Militar”, diz a nota da SSP.

“Esclarece que, na noite de ontem, 22, ainda, os três policiais foram autuados em flagrante delito pelo crime de extorsão, encontram-se detidos e após cumprimento dos trâmites formais serão recolhidos ao presídio do quartel do Comando Geral da PM, no Calhau, onde permanecerão à disposição da Justiça. Por fim, a Secretaria de Segurança Pública repudia veementemente a postura dos policiais afirmando tratar-se de comportamentos isolados na corporação e que não condizem com o trabalho sério da Polícia Militar do Maranhão, instituição que tem cerca de dois séculos de bons serviços prestados à população do estado”, conclui.

A exigência de R$ 200 mil para liberar comerciante

Na noite dessa quarta-feira (22), os três PMs foram presos em flagrante depois de uma tentativa de extorsão no valor de 200 mil reais. Eles detiveram um comerciante, sob acusação de tráfico de drogas, e estavam pedindo 200 mil reais para liberá-lo.

Do carro da mulher do comerciante, que ele dirigia, os PMs ligaram para a esposa dele, relatando a prisão e pedindo 200 mil reais para soltá-lo. A mulher chegou a levantar o dinheiro e então ligou para a polícia. Os PMs que atenderam a ligação foram ao encontro do grupo do Velado e constataram o crime de extorsão.

No Boletim registrado na SSP, a prisão ocorreu após uma equipe do 6º BPM ser acionada para atender a uma denúncia de extorsão. A vítima, uma mulher que não teve a identidade revelada, informou que estava sendo ameaçada por um grupo de homens que exigia uma quantia em dinheiro para libertá-la.

Com a ajuda da vítima, a equipe policial conseguiu localizar os suspeitos, que estavam em um veículo.

Ao serem abordados, os policiais militares se identificaram como agentes do DIAE, o Serviço de Inteligência da Polícia Militar do Maranhão. Ao tomar conhecimento da identidade dos suspeitos, o comandante da guarnição do 6º BPM comunicou o fato ao Centro de Operações Policiais (Copom) e solicitou apoio.

Os policiais militares foram encaminhados ao Plantão da Cidade Operária, onde foram apresentados à autoridade policial responsável.

Durante a apresentação, os policiais militares presos informaram que encontraram cerca de 1 quilo de crack e um celular na posse da vítima. Os objetos foram apresentados em um outro boletim de ocorrência.

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) está responsável por dar continuidade às investigações.

Com informações de O Informante

...............................

Postagem relacionada:

PMs do Serviço Velado são presos em flagrante acusados de crime de extorsão em São Luís; eles queriam R$ 200 mil para liberar um comerciante

 

10 comentários:

  1. Faz parte do dia a dia da justiça no Brasil! Corrupção

    ResponderExcluir
  2. Kkkk. Não pactua é? E qual a reposta para essa corja de bandidos que chega a totalidade da corporação. E não tem essa de dizer que são apenas algumas mazelas podres no meio da maioria. Chega. Essa PM está colocando medo na população. Todos os dias, tem pistoleiros( caso do corretor de carro em Imperatriz), cheirador de pó matando pai de família só por vaidade( caso do tentente que matou o trabalhador dentro da padaria no aracagy), latrocidas( saegent UPP que matou uma mulher pra rio usar na estada de codó), ladráo de motos e carros( tenente que preso pela Polícia de PI e por aí.vai . Se não fosse conivente a PM estaria mais limpa de vermes

    ResponderExcluir
  3. Quando eu me lembro que esse tal de serviço velado foi vingar a morte do policial militar que morreu no residencial araras,na noite e madrugada do mesmo dia morreu muita gente em São Luís anoite...inclusive um policial civil que estava chegando de trabalho no interior,em São Luís de madrugada e foi morto feito bicho dentro da UPA do aracagi sem chance de defesa...e naquela noite morreu muita gente em São Luís assassinada na madrugada pra vingar a morte do policial militar naquela tarde.PRA SOCIEDADE ESSA "ESSA VINGANÇA "É obra de bandido.

    ResponderExcluir
  4. Muita gente correu o risco,tem pessoas que saem de madrugada pra ir pra fila de hospitais,saem pra trabalho,saem pra viagens e correram o risco de ter a vida ceifada por um pequeno grupo de bandidos pagos pelo nosso próprio bolso...o policial civil não teve a mesma sorte foi morto pelo tal velado ...e ainda vão matar essa família toda...É SÓ QUESTÃO DE DIAS.

    ResponderExcluir
  5. Isso é um verdadeiro grupo de extermínio que há muito tempo assola nosso Estado, matando por vinganca e pegando drogas de um traficante e entregando pra outro vender. Todo mundo sabe disso. Um grupo formado sem qualquer amparo na lei, é mesmo assim esse tal Ministério Público não faz absolutamente nada. Promotores omissos e preguiçosos que conferem as horas dos 30 dias do mês para vê a conta bacará recheado de dinheiro do gordo salário que recebem. A população vive em pânico. Nao sabe se recorre as fações para elas mesmos fazerem justiça nos bairros onde atuam ou acionam essa instituição há muito tempo corrompida

    ResponderExcluir
  6. Quem tem 200 mil em casa assim em espécie? No mínimo estranho isso

    ResponderExcluir
  7. Comentários reflexivos.....o que me assombra é que essa barbárie vem da inteligência da Polícia imagina se fosse da ignorância.....assustador....

    ResponderExcluir
  8. Pois é, uma.quantia tão alta dessa em casa?

    ResponderExcluir