Mais Asfalto

Mais Asfalto

terça-feira, 25 de julho de 2017

Candidata de Temer no MA, Roseana Sarney se encontra em Brasília com o amplamente denunciado Assis Filho

Já esboçando as primeiras articulações para a campanha eleitoral de 2018, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) esteve reunida em Brasília nesta segunda-feira (24) com seu ex-assessor e atual secretário de Juventude do governo Michel Temer (PMDB), Assis Filho (PMDB).

Roseana alegou fazer “visita de cortesia” a Assis para “solicitar ações do governo Temer em prol da juventude maranhense”. No entanto, e como é de conhecimento dos maranhenses, Assis Filho é na verdade homem fiel ao clã Sarney. Partiu do oligarca José Sarney a indicação do nome de Assis para assumir a Secretaria Nacional de Juventude.

Dar os primeiros passos para tentar voltar ao poder em 2018 com uma reunião com Assis Filho, político envolto em uma série de crimes e irregularidades, foi uma escolha infeliz de Roseana.

A ex-governadora bem que tentou, mas ela não conseguiu ocultar o passado nefasto de Assis. Pesam contra ele acusações de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa, quando Assis era funcionário da Prefeitura do município de Pio XII, sua cidade natal. 

Relembre a ficha corrida de Assis Filho

Tramita na Justiça processo que acusa Assis Filho de ter sido funcionário fantasma no município. Segundo denúncia do Ministério Público, Assis exerceu seis funções na Prefeitura de Pio XII em apenas quatro meses. De acordo com o MP, ele teria recebido sem trabalhar. Em agosto de 2016, a Justiça mandou bloquear os bens de Assis Filho. Para o MP, ele e outras 47 pessoas podem ter causado prejuízo de R$ 2,5 milhões aos cofres municipais com pagamentos a funcionários fantasmas.

A denúncia consiste em peculato, falsidade ideológica, falsificação de documentos e participação em uma organização criminosa responsável por desviar dinheiro dos cofres públicos por meio de nomeações de funcionários fantasmas pagos pelo Município de Pio XII.

Mais crimes

Em 2015, Assis Filho teria fraudado seletivo da própria Secretaria Nacional de Juventude, quando na época, a pasta abriu uma seleção que escolheria 100 gestores da área para receber apoio financeiro a fim de participar do III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, organizado pela Frente Nacional de Prefeitos, entre os dias 7 e 9 de abril daquele ano.

Na inscrição, Assis Filho informou ser secretário de Cultura e Juventude de São Luís, capital do Maranhão, cargo que nunca ocupou.

Fiel à oligarquia

Fiel ao grupo Sarney, o secretário nacional de Juventude ficou famoso por ter participado de atos contra o lançamento do livro “Honoráveis Bandidos”, do jornalista Palmério Dória, obra crítica ao legado deixado pela oligarquia Sarney no Maranhão e no país.

Gafe irreparável

Além dos atos ilícitos, Assis Filho cometeu uma gafe irreparável no início deste mês, já como secretário de Juventude de Temer. Ao abrir um evento, Assis citou "o grande filósofo alemão, William Shakespeare", segundo informou o colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo.

O constrangimento entre os presentes foi geral, pois Shakespeare, considerado o maior dramaturgo da história, era inglês.

Um comentário:

  1. Esta senhora, desta idade, não tem vergonha na cara ! Ainda sonha em voltar a farra com o dinheiro do povo .

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...