sábado, 22 de dezembro de 2018

PM que fazia segurança da governadora eleita do Rio Grande do Norte foi executado com sete tiros na cabeça

Filiado ao PT e graduado em Direito, Figueiredo era membro ativo do grupo Policiais Antifascismo, movimento criado por operadores de Segurança Pública que luta pela democracia e pelos Direitos Humanos dentro da estruturas das polícias.
O segurança da governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) e cabo da Polícia Militar, João Maria Figueiredo, foi executado com sete tiros na cabeça por volta das 17h desta sexta-feira (21), nas proximidades do motel Ele&Ela, no bairro da Redinha, Zona Norte de Natal.

Filiado ao PT, Figueiredo era membro ativo do grupo Policiais Antifascismo, movimento criado por operadores de Segurança Pública que luta pela democracia e pelos Direitos Humanos dentro da estruturas das polícias.

A violência, para Figueiredo, era um problema social ligado à criminalização do povo pobre e preto das periferias brasileiras. Foi convidado várias vezes para dar palestras sobre Segurança, Direitos Humanos e descriminalização das drogas como alternativa para redução da violência urbana.

O assassino levou a arma funcional e o celular do PM. O corpo de João foi encontrado ainda com capacete numa estrada de terra, Zona Norte de Natal. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...