Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 19 de junho de 2012

Jornalista denuncia que foi agredida no trânsito, depois de uma colisão com um motociclista


jornalista e advogada Aulinda Lima escapou da morte, na noite desta terça-feira (19), depois de ter seu carro batido por um motociclista, que não observou a sinalização. O relato dessa agressão foi postado do perfil da jornalista no facebook. O fato ganhou repercussão imediata e está gerando muitos comentários de pessoas indignadas com a postura dos dois motociclistas.

A jornalista lamenta o fato de nenhuma das pessoas, que presenciaram as tentativas de agressão, terem intervido para impedir as agressões. Além disso, Aulinda se diz indignada com a demora do 190 em registrar uma ocorrência de urgência.


Confira o relato da jornalista Aulinda Lima:

“Há uma hora e vinte minutos, um motoqueiro "atropelou" meu carro. Sim, porque ele, com certeza viu o sinal esquerdo que fiz pra entrar na rua. Mas avançou, e levou meu retrovisor. O segundo motoqueiro veio em seguida, disse que ia me matar, e começou a bater em meu carro com alguma coisa que não sei o que era -fiquei trancada, tremendo até a raiz dos cabelos, ligando pra uma polícia que ficou fqazendo perguntas idiotas sem eu poder responder, com o cara batendo e quebrando o vidro. E o outro, olhando e rindo. Pergunto: fariam isso se não fosse uma mulher sozinha no volante? E vc, o que fariam? Eu arranquei com carro antes de o vidro partir inteiro e o cara acertar em mim. E agora? Tanta gente olhando, minguém fez nada, nem placa sei as motos tinham, tamanha minha surpresa e humilhação. Para onde vai o IPVA que acabei de pagar, com um carro com seis meses de uso? E vcs, o que fariam????”

Nenhum comentário:

Postar um comentário