Rádio Voz do Maranhão

quinta-feira, 24 de agosto de 2023

Vereadores cassam mandato do prefeito de Cândido Mendes; ele é acusado de tentar 'comprar' mandato de vereador por R$ 300 mil

Por 8 votos a 1, a Câmara Municipal de Cândido Mendes cassou, na tarde desta quinta-feira, 24, o mandato do prefeito José Bonifácio Rocha de Jesus (Facinho).

A sessão extraordinária foi realizada sob aparato policial, depois de reforço solicitado à Secretaria da Segurança Pública pelo Ministério Público estadual, e transcorreu em clima de tranquilidade. Após cassar Facinho, a Câmara empossou a vice-prefeita

A convocação para a sessão extraordinária, na tarde desta quinta-feira (24), foi feita pelo presidente da Câmara, Josenilton Santos do Nascimento, após a conclusão dos trabalhos realizados por uma Comissão Processante instalada para apurar as denúncias de tentativa de suborno feitas pelo vereador Cleverson Pedro Sousa de Jesus, conhecido como “Sababa Filho”.

Na sessão de 4 de agosto passado, Sababa, depois de um pronunciamento suspeito, dirigiu-se à janela da Câmara Municipal e jogou dinheiro pela janela do prédio, afirmando, alto e em bom som, que estava “devolvendo ao povo” 300 mil reais com os quais o prefeito teria tentado suborná-lo.

Após denunciar que recebeu dinheiro do prefeito para renunciar ao mandato, 
vereador joga R$ 350 mil para moradores de Cândido Mendes 

O fato ganhou repercussão nacional e gerou polêmica sobre a veracidade da acusação. Em seu discurso no plenário, Sababa Filho acusou o prefeito de oferecer a ele um suborno no valor de R$ 300 mil para que renunciasse ao seu mandato e abrisse espaço para o suplente, que é aliado do prefeito.

Terminado o pronunciamento, ele pegou uma mochila com o dinheiro e jogou várias notas pela janela do prédio, dizendo que estava “devolvendo ao povo” o dinheiro do suposto suborno do prefeito.

O fato agitou a cidade e gerou muita repercussão, aumentando a tensão política entre o vereador e o prefeito Facinho.

O caso teria conotações políticas. O vereador Cleverson é aliado do ex-prefeito Mazinho Leite, que votou no senador Weverton Rocha nas eleições estaduais, enquanto Facinho apoia o governador Carlos Brandão.

Na sessão extraordinária, os vereadores de Cândido Mendes votaram o relatório final da comissão processante em que Facinho figura como denunciado.

Retorno de vereadores afastados

O clima em Cândido Mendes, que já estava agitado, efervesceu mais ainda depois que o Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), por meio de decisão do desembargador Antônio José, retornou ao cargo, na  terça-feira, 22, os vereadores Tayron Gabriel Sousa de Jesus, Whebert Barbosa Ascencão, Wadson Jorge Teixeira Almeida e Nívea Marsônia Pinto Soares, que haviam sido afastados pela justiça. Eles foram oficialmente convocados a assumir na Câmara Municipal, o que deixou o prefeito Facinho sem maioria.

A sentença que afastou os vereadores é datada de 14 de julho de 2023 e foi baseada em processo administrativo que tramitou na Câmara.

..........................

Postagem relacionada:

— Após denunciar que recebeu o dinheiro do prefeito para renunciar ao mandato, vereador joga R$ 350 mil para moradores de Cândido Mendes

Vereador que jogou R$ 300 mil para moradores de Cândido Mendes registra ocorrência contra o prefeito, que teria "comprado" a renúncia do parlamentar

 

7 comentários:

  1. Daqui dois dias vai estar com hábeas corpus pra voltar ao cargo e carregado pela população

    ResponderExcluir
  2. Já já sai a liminar, o reconduzindo ao cargo, kk

    ResponderExcluir
  3. Cassado não volta. Qual o partido desse lazarento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PL já desconfiava, só honesto nesse partido.

      Excluir
  4. PL, só safado nesse partido? Será que é verdade?

    ResponderExcluir