Rádio Voz do Maranhão

domingo, 12 de novembro de 2023

Mulher que estava desaparecida é encontrada morta em Imperatriz; ex-marido é o principal suspeito

 O corpo estava em avançado estado de decomposição e foi reconhecido pelos familiares da vítima, que identificaram as roupas como sendo as mesmas usadas por Patrícia Almeida antes de ela desaparecer.

Foi encontrado, no fim da tarde deste domingo (12), o corpo da empregada doméstica Patrícia Almeida Silva, de 34 anos, que estava desaparecida desde o dia 4 de novembro, na cidade de Imperatriz, a 632 km de São Luís.

O corpo de Patrícia foi encontrado por populares, em uma fazenda, no sentido Bananal, próximo a um centro de distribuição de uma rede de supermercados Mateus, na zona rural de Imperatriz.

A principal suspeita é que ela tenha sido morta pelo ex-marido, identificado como Daniel da Costa Silva, de 39 anos, que está foragido desde o dia do desaparecimento da ex-mulher.

Segundo informações do delegado Praxísteles Martins, da Delegacia de Homicídios, o corpo estava em avançado estado de decomposição e foi reconhecido pelos familiares da vítima, que identificaram as roupas como sendo as mesmas usadas por Patrícia antes dela desaparecer.

Ainda não há informações sobre como Patrícia foi morta. Somente após o corpo ser periciado será possível identificar a causa da morte.

O desaparecimento e ex-marido suspeito

A empregada doméstica Patrícia Almeida Silva, de 34 anos, desapareceu no dia 4 de novembro. Segundo a família de Patrícia, ela sumiu após sair para trabalhar. A suspeita era que o ex-marido dela tivesse envolvimento no desaparecimento, pois a mulher tinha uma medida protetiva contra ele, por causa de ameaça e agressão.

Em julho deste ano, Patrícia Almeida registrou um Boletim de Ocorrência contra o ex-marido e conseguiu uma medida protetiva.

A denúncia foi feita após o ex-marido de Patrícia abordar ela na rua, a colocar à força dentro do carro dele e, depois, a agredir fisicamente. O caso foi registrado por uma câmera de segurança.

“Ela tinha uma medida protetiva de urgência e tinha um mandado de prisão em aberto contra ele. Esse pedido de mandado de prisão ainda está em aberto e pode ser, a qualquer momento, ser utilizado. Então a gente está à procura dele, para que assim que encontrar possa prendê-lo”, explicou a delegada da Mulher, Suênia Abranches.

Após constatar o sumiço de Patrícia, a família dela registrou um boletim de ocorrência. O caso passou a ser acompanhado pela Delegacia da Mulher e pela Delegacia Regional de Imperatriz.

A polícia passou investigar se o ex-marido de Patrícia, que estava foragido por causa das agressões contra a vítima, tinha envolvimento no sumiço dela.

O carro do suspeito foi localizado pela Polícia Militar na zona rural de Davinópolis, também na região Tocantina, e foi enviado para a perícia, porque foram encontradas manchas que podem ser de sangue.

Familiares fizeram protesto em Imperatriz

Na noite de sexta-feira (10), os familiares de Patrícia Almeida realizaram um protesto em frente ao Plantão Central de Imperatriz.

Com cartazes que pediam justiça, os familiares de Patrícia Almeida, que tem 34 anos, cobraram explicações da polícia sobre o andamento das investigações, que havia completado uma semana.

A polícia continua trabalhando para localizar e prender Daniel Silva, que vai responder pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário