Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 5 de dezembro de 2023

Advogado de promotor divulga nota sobre denúncias de extorsão contra Zanony feitas pelo presidente da Câmara de Vereadores de São Luís

Promotor Zanony Filho disse que foi vítima de uma maldade

Por meio do advogado Fabiano de Cristo Cabral Rodrigues Júnior, o promotor de Justiça Zanony Passos Silva Filho emitiu “Nota à Imprensa”, na noite desta segunda-feira, 4, classificando de “falaciosas” as denúncias de extorsão levadas a público, no plenário da Câmara Municipal de São Luís, pelo presidente Paulo Victor.

O promotor disse que os prints de conversas distribuídos à imprensa “são levianos e merecerão pronta resposta no tempo devido”.

Leia a íntegra da nota.

NOTA À IMPRENSA.

Na qualidade de advogado do Promotor de Justiça ZANONY PASSOS SILVA FILHO e a despeito das notícias veiculadas em diversos órgãos de imprensa pelo Presidente da Câmara Municipal de São Luís PAULO VICTOR MELO, esclarecemos que são falaciosas as denúncias.

O Promotor Zanony Passos Silva Filho não promove qualquer investigação em face do Presidente da Câmara ou qualquer outro vereador, cabendo à 35a Promotoria da Probidade, da qual é titular, investigar Entidades Sociais sob o aspecto cível, precisamente sobre ausência de prestação de contas de recursos recebidos.

O Promotor manteve contatos institucionais com o Presidente da Câmara, não tratando de investigações sobre vereadores e contra o próprio Paulo Victor em processos fora de suas atribuições.

Os prints de conversas distribuídos à imprensa são levianos e merecerão pronta resposta no tempo devido, já que fragmentados, fora de contexto e que tem por escopo, em verdade, não apenas inibir a atuação da Promotoria da qual o Promotor Zanony é titular, mas principalmente do GAECO.

Ainda de forma oportunista e sob a iminência de gravosas medidas judiciais, o denunciante Paulo Victor tenta inibir a atuação do próprio Ministério Público, em especial do GAECO, do qual o Promotor Zanony, repita-se, não faz parte ou atuou em qualquer procedimento.

Prova dessa assertiva é que o Presidente da Câmara busca, em nome próprio e no âmbito do Poder Judiciário, o trancamento de investigações que culminaram em operações com autorização judicial contra si e outros vereadores, em crimes apurados por outras Promotorias e pelo GAECO, não sendo, como dito acima, de atribuição de Zanony Passos.

Por fim, vale assinalar que Zanony Passos não responde a qualquer processo ou procedimento administrativo ou judicial, sendo inverídicas as afirmações prestadas pelo Presidente da Câmara à imprensa, qual será objeto das devidas medidas judiciais.

Zanony aguarda serenamente a abertura de eventual investigação interna, onde poderá provar os fatos ora alegados, estando certo de que as investigações terão prosseguimento no âmbito de suas competências, já que nenhuma denúncia tem o condão de inibir a atuação do Ministério Público.

Atenciosamente,

Fabiano de Cristo Cabral Rodrigues Junior

........................

Postagens relacionadas:

Escândalo: Promotor Zanony Filho é denunciado por suposta extorsão praticada contra o presidente da Câmara de São Luís; leia as conversas

Gaeco apura vazamento sobre novos pedidos de buscas e prisões contra vereadores de São Luís

Um comentário: