segunda-feira, 13 de junho de 2016

“Como Sarney explica usar sua influência no Judiciário para barrar a Operação Boi Barrica e amordaçar o Estadão?”, questiona leitor de o Estado de São Paulo

Leitores do Jornal O Estado de São Paulo fizeram críticas ao ex-presidente José Sarney que, logo após saber do seu pedido de prisão, disse que o Brasil conhecia sua trajetória política e seu cuidado no trato com a coisa pública.  Além disso, afirmou que estava perplexo e revoltado e que tinha verdadeira devoção à Justiça.

Foi o suficiente para gerar uma série de comentários no ‘fórum dos leitores’ do jornal, deixando o ex-presidente numa saia justa.

Confira reações de leitores na edição desta segunda-feira (13).

Quem se esqueceria?

Ao saber do seu pedido de prisão feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), disse José Sarney: “O Brasil conhece a minha trajetória, o meu cuidado no trato da coisa pública”. Concordo. Quem se esqueceria das tentativas de se apropriar do Convento das Mercês, em São Luís do Maranhão, e de transformá-lo num museu privativo? E quanto àquele trabalhador com traumatismo craniano e clavícula quebrada que agonizou até a morte por falta de transporte aéreo de emergência, enquanto Sarney desembarcava sua bagagem do helicóptero da Polícia Militar após passear pelo litoral maranhense a bordo da aeronave? E os atos secretos no Senado que revelaram a nomeação de parentes e amigos aos montes com um simples telefonema? E o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Maranhão, um dos piores do País, depois de mais de meio século de domínio do clã Sarney naquele Estado? Sarney também disse ter “verdadeira devoção à Justiça”. Será? Como explica, então, usar sua influência no Judiciário para barrar a Operação Boi Barrica? E a mordaça no Estadão, que está há 2.449 dias proibido de tocar no assunto?

SERGIO APARECIDO NARDELLI
saparecidonardelli@bol.com.br

Precedente

José Sarney se diz “perplexo, indignado e revoltado” e se julga merecedor de respeito, esquecendo-se de que a lei deveria ser igual para todo e qualquer cidadão brasileiro. Perplexos, indignados e revoltados estamos nós, cidadãos brasileiros, com a desfaçatez, a ousadia e a pretensão de impunidade destes maus políticos! Caso o STF conceda tratamento especial ao ex-presidente, estará abrindo um precedente perigoso, que certamente será invocado pelos advogados de outro notório ex-presidente.

FRANCISCO PAULO URAS
francisco.uras@uras.com.br
São Paulo

Revoltados

Perplexo, indignado e revoltado – e assim com total razão – é como todo morador do Estado do Maranhão, o segundo pior em IDH no Brasil após 50 anos do exercício da oligarquia da família Sarney, deveria se sentir convivendo com as mazelas cotidianas por que passam.

LUIZ NUSBAUM
lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...