sábado, 4 de junho de 2016

Polícia Civil desarticula quadrilha que fraudava benefícios previdenciários em Santa Inês

 A investigação foi iniciada após os vários arrombamentos ocorridos no posto Viva Cidadão de Santa Inês, de onde foram subtraídas várias cédulas de identidade em branco, nas quais possivelmente foram inseridos os dados fraudulentos, bem como as inúmeras ocorrências registradas acerca de empréstimos fraudulentos na cidade.
A Polícia Civil do Maranhão deflagrou a operação ‘Vida Eterna’ com objetivo de desarticular uma organização criminosa que fraudava benefícios previdenciários e que atuava há vários anos pelo interior do estado, causando rombo milionário na previdência social.

Os envolvidos nesse rombo milionário realizavam a falsificação de documentos de identidade, carteiras de trabalho e certidões diversas, utilizando a documentação de pessoas já falecidas, além de outras recrutadas para a prática criminosa, e posteriormente realizavam a inserção desses dados/documentos junto ao INSS, para recebimento dos benefícios em nome dos falecidos como estivessem vivos. A Organização contava ainda com a ajuda de servidores do INSS e de bancos credenciados para facilitar a fraude.

A investigação foi iniciada após os vários arrombamentos ocorridos no posto Viva Cidadão de Santa Inês, de onde foram subtraídas várias cédulas de identidade em branco, nas quais possivelmente foram inseridos os dados fraudulentos, bem como as inúmeras ocorrências registradas acerca de empréstimos fraudulentos na cidade.

Curiosamente essa Organização utilizava a mesma fotografia das pessoas para montar vários documentos distintos e com nomes e números diversos.

Foram presos Jane Isterfany; seu marido Michael Ribeiro; seu irmão Marcos da Conceição; Maria Raquel e seu marido Felipe Augusto. A mãe de Isterfany, a senhora Isabel da Conceição, está foragida e é considerada a principal mentora do esquema fraudulento. Outras pessoas continuam sendo investigadas.

Com os presos foram apreendidas 50 carteiras de identidade falsificadas; 150 carteiras de trabalho falsificadas; 100 cartões de crédito e de benefício fraudados; vários documentos e procurações falsificadas; vários carimbos utilizados para falsificar as CTPS; R$ 11.000,00 em dinheiro; um veiculo Ônix; um veículo Versa; duas motocicletas; aparelhos telefônicos; computador; Cadernos contendo anotações da contabilidade e de contas e benefícios e vários comprovantes de saques e de consultas bancárias.

Os cinco envolvidos foram autuados por estelionato previdenciário, falsificação de documentos públicos, falsificação de documentos particulares, falsidade ideológica, uso de documentos falsos e pelo crime de organização criminosa. As duas mulheres serão envidas para Pedrinhas. Já os trêss homens serão encaminhados para UPRSI. O procedimento, a partir de agora, ficará a cargo da PF e da Justiça Federal devido à existência do crime previdenciário, sendo que as investigações continuarão em parceria com a Polícia Civil de Santa Inês.

O Delegado Ederson Martins, fez questão de enaltecer e agradecer o empenho incondicional de todos os integrantes da equipe de Santa Inês. Frisando que a 7ª DRPC irá sempre primar pelo trabalho conjunto.

A operação foi desencadeada pela 7ª DRPC, 1° DP e 2° DP de Santa Inês, coordenada pelos seus respectivos titulares Ederson Martins, Eduardo Veras e Clarismar Campos, juntamente com suas equipes de policiais IPCs Ferreira, Ezio, Braga, Jhonatan, Gleisson, Nordman, Flávio e José Maria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...