sábado, 16 de julho de 2016

Hospital Macrorregional de Imperatriz está em fase final conclusão

Ao todo, a população de quatro Unidades Regionais de Saúde (URS) como Imperatriz, Açailândia, Balsas e Barra do Corda serão beneficiadas com o atendimento, totalizando 43 municípios.
Uma equipe do Governo do Estado vistoriou, na sexta-feira (15), as obras do Hospital Macrorregional de Imperatriz (HMI), que disponibilizará tratamento de câncer, qualificado e especializado, com atendimento oncológico adulto.

Com 90% dos trabalhos já concluídos, o hospital dispõe de 116 leitos para internação nas especialidades clínica médica, cirúrgica, oncológica, clínica cirúrgica oncológica, e mais 12 de UTI adulto.

A unidade conta, ainda, com profissionais fisioterapeutas, fonoaudiólogos, assistentes sociais, psicólogos e nutricionistas. Nas quatro especialidades, o hospital tem capacidade para atender 5.894 pacientes/ano e 288 pacientes/mês na UTI.

“Temos aqui um hospital de média e alta complexidade que dará um alento ao atendimento médico hospitalar da região. A Secretaria de Saúde já está fazendo toda a projeção de equipamentos e equipes médicas”, explicou o secretário de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos do Estado, Márcio Jerry, durante visita à unidade de saúde.

Os serviços do hospital serão voltados para pacientes da área oncológica e população em geral em clínica médica e clínica cirúrgica. Ao todo, a população de quatro Unidades Regionais de Saúde (URS) como Imperatriz, Açailândia, Balsas e Barra do Corda serão beneficiadas com o atendimento, totalizando 43 municípios.

O hospital vai disponibilizar três tipos de atendimentos, o ambulatorial, o hospitalar e o Serviço de Apoio Diagnóstico e Tratamento (SADT). Com 26 leitos para clínica médica, 26 de clínica cirúrgica, 26 de clínica oncológica, 26 de clínica cirúrgica oncológica, e, na UTI Adulto, 12 leitos. Ao todo, serão 116 leitos.

O secretário explicou, ainda, que o esforço do Governo do Estado para inaugurar as unidades de saúde visa, também, garantir o funcionamento adequado dos hospitais. “Muitos olham para a obra física, que é uma obra cara, mas o que é mais desafiador é fazer o hospital funcionar. Os hospitais macrorregionais custam entre R$ 3,5 a 4 milhões. Tem sido um ato de muita ousadia e de muita coragem, além de vontade política e administrativa do governador Flávio Dino, para fazer com que esses hospitais funcionem”, disse Jerry.

Além do tratamento oncológico, diversas especialidades médicas serão oferecidas no hospital como cardiologia, dermatologia, endocrinologia, ginecologia, mastologia, hematologia, ortopedia oncológica, proctologia, urologia, gastroenterologia, psicologia e cirurgia plástica.

O Governo do Maranhão já inaugurou os hospitais macrorregionais nos municípios de Pinheiro e Caxias. A entrega do macrorregional de saúde da cidade de Imperatriz deverá ser feita em agosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...