Prefeitura Minha Nota

Prefeitura Minha Nota

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Carnaval de Todos tem índice zero de ocorrências policiais pelo quarto ano consecutivo

Policiais militares garantiram a segurança da população nos circuitos da folia momesca na capital e interior do estado

Pelo quarto ano consecutivo, o Carnaval de Todos, organizado pelo Governo do Maranhão, registrou índice zero de ocorrências policiais. No total, foram mais de sete mil policiais destacados para os circuitos em todo o estado. 

Os dados foram divulgados em coletiva realizada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), nesta quinta-feira (15), na sede da SSP, bairro Vila Palmeira. A estatística corresponde ao período da programação carnavalesca, de 9 a 13 de fevereiro.

O secretário de Segurança, Jefferson Portela, reforçou as estatísticas das polícias reafirmando que “não houve qualquer registro de mortes violentas ou outros crimes no circuito oficial do Carnaval de Todos, na capital. Os procedimentos adotados vão se repetir nas demais datas festivas ao longo do ano, para que o cidadão aproveite as datas com toda a segurança”.
Em todo o Maranhão, no período carnavalesco, a Polícia Militar realizou 126.467 abordagens, sendo 63,7 mil na Região Metropolitana de São Luís, incluindo veículos (carros, motos, ônibus, vans, táxis e outros), pessoas e estabelecimentos comerciais.

Integrando as ações policiais de rotina, que além do circuito cobriu ainda os bairros, a polícia apreendeu 80 armas de fogo, sendo 11 na capital; 487 armas brancas; e mais de 1,6 mil porções de drogas diversas (maconha, crack e ‘loló’). A Polícia Militar registrou 158 acidentes de trânsito em todo o estado, 13 deles aconteceram na Grande Ilha; e mais de 3,1 mil infrações de trânsito em todo o estado.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Frederico Pereira, destacou o empenho dos policiais nas ações realizadas. “Foi um trabalho iniciado muito antes do carnaval, que contou com todo o efetivo das polícias de prontidão e resultou na tranquilidade das festas”, pontuou o comandante geral da Polícia Militar, coronel Frederico Pereira.
A Polícia Civil prestou apoio às operações atendendo a comunidade nas delegacias de bairros e plantões que funcionaram 24 horas durante as festas. “Todo o grupamento da corporação esteve atento neste que é um dos períodos mais movimentados na capital e interiores, mas, que felizmente, em mais um ano, não tivemos registros de violência”, destacou o delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz.

O Corpo de Bombeiros também estava a postos no atendimento em casos de incêndios, salvamentos e outras eventualidades.

A coletiva com o balanço sobre as ações de segurança durante o carnaval também teve a participação do subcomandante geral de Polícia Militar, coronel Jorge Luongo; do comandante de Policiamento Metropolitano da Área I (CPAM I), coronel Pedro Ribeiro; do comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto Araújo; demais comandos de batalhões militares; da titular da Patrulha Maria da Penha, coronel Maria Augusta de Andrade; do gestor da Estatística da Segurança, Hilmar Nogueira Costa.

Lei Seca

O policiamento atuou com firmeza no cumprimento das normas da Lei Seca. Nas fiscalizações, o comando do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) da Polícia Militar abordou 4.516 veículos; 4.236 testes de bafômetro foram realizados (280 conduzidos por se negarem a fazer o teste); 332 carteiras de habilitação recolhidas; 140 conduções à delegacia, sendo 112 por embriaguez ao volante, 13 por alcoolemia e 15 por outros motivos; duas prisões; e 337 casos enquadrados nesta lei.

“Aplicamos o que rege a lei com tratamento igualitário e com educação, sempre, averiguando e penalizando”, reforçou o comandante da BPRV, Augusto Magalhães.

Lei Maria da Penha

O período também foi de mobilização e articulações da rede de proteção à mulher para combate à violência e crimes de gênero como assédio, estupros e outros. 

A Delegacia da Mulher atuou com apoio da Patrulha Maria da Penha e manteve plantão especial para atender este público durante o carnaval. Totalizaram 78 atendimentos, 47 medidas protetivas decretadas, 75 boletins de ocorrência registrados e três prisões em flagrante cumpridas.

“Temos a comemorar este que foi um evento sem registros de homicídio de mulheres e de grande gravidade. Reforçamos que a delegacia e todo o sistema de Segurança estão à disposição da mulher vítima de violência para proteger, prevenir e impedir ocorrências”, enfatizou a coordenadoria das Delegacias de Atendimento e Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Codevim), delegada Kazumi Tanaka.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...