Banner Prefeitura Aedes

Banner Prefeitura Aedes

Elite

Elite

terça-feira, 24 de abril de 2018

Hospital da negligência: Guarás se nega a internar criança com graves e evidentes sintomas de infecção


Como já é de rotina as chuvas de reclamaçōes contra a rede de hospitais Hapvida, mais especificamente o Hospital Guarás , em São Luís virou uma novela sem fim. Uma  família acusa a rede hospitalar de negligência no tratamento oferecido a uma criança de 10 meses de idade.

De acordo com os familiares do pequeno Arthur Lauber , a criança está debilitada com graves sintomas de uma infecção intestinal , diagnóstico esse comprovado por meio de exames laboratoriais .   Fato é que o paciente está sem nenhuma evolução positiva no seu quadro de saúde desde a última sexta-feira (20) ,tendo retornado a emergência do hospital Guarás por cinco vezes e sempre tendo diagnósticos médicos contraditórios .

Sem nenhuma melhora nesta terça-feira (24), a família então resolveu procurar a opinião de um médico particular fora da rede e tiveram a confirmação de que há uma necessidade urgente de internação, pois a criança está desidratada e com anemia, além da infecção.

Já no Hospital Guarás, a família foi informada pela coordenação médica, que para que seja feita a internação é necessário uma autorização da central da rede de hospital que fica em Fortaleza, capital do Ceará.

A família está indignada com a situação, pois em um dos retornos, a criança chegou a ficar 12 horas em observação e posteriormente liberada. Além disso, os pais acreditam que a rede hospitalar visar poupar gastos com a internação do paciente.

O pequeno Arthur Lauber está passando na tarde desta terça-feira(24) por uma série de exames e por uma triagem clínica para avaliar seu atual quadro de saúde. Segundo a médica que fez a avaliação, só após os resultados dos exames e aplicações de medicações, será possível apontar a possibilidade de internação. Os familiares  aguardam cerca de 4(quatro) horas na recepção do hospital por uma “autorização” da central.

Eles ainda informaram que caso não haja internação, eles pretendem registrar um Boletim de Ocorrência juntos as autoridades  policiais e recorrer ao judiciário pela acusação de negligência, pois eles destacam que os procedimentos adotados pela rede médica é a mesma das vezes anteriores.

Neste momento, depois de passarem no Plantão Central, na Rua das Cajazeiras, e no Fórum de São Luís, familiares da criança estão na Defensoria Pública, onde aguardam atendimento.


2 comentários:

  1. Como sempre essa sacanagem, minha filha nasceu nesse hospital e tinha botado a identificação da minha filha recém nascida (pulseirinha) na perna dela apertaram tanto que só vi no 2 dia o pé dela todo rosto pela força que tava apertada a pulseirinha de identificação, infelizmente são muito negligentes, há muito médicos residentes aí sem um pingo de experiência!!!!

    ResponderExcluir
  2. Concordo. Tive um derrame ocular, e o médico me disse que não sabia o que fazer e mandou eu ir para o socorrao

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...