Rádio Voz do Maranhão

quinta-feira, 16 de novembro de 2023

Homem que matou a ex-mulher na cidade de Imperatriz é procurado no Pará

Daniel Silva foi visto pela última vez no distrito de Lindoeste, próximo a cidade de São Félix do Xingu, no estado do Pará. Ele fugiu antes da chegada dos policiais de Imperatriz, que se deslocaram para a cidade paraense na última segunda-feira (13).

As Polícias Civis do Maranhão e do Pará estão realizando uma força-tarefa para tentar localizar e prender Daniel da Costa Silva, de 39 anos, que é suspeito de ter matado a ex-mulher dele, a empregada doméstica Patrícia Almeida Silva, de 34 anos.

A vítima foi assassinada com um tiro na cabeça, no dia 4 deste mês na cidade de Imperatriz, na Região Tocantina. O corpo de Patrícia só foi encontrado no dia último dia 12, nove após o crime, em uma fazenda, na zona rural da cidade, já em avançado estado de decomposição.

Daniel da Costa é apontado como autor do feminicídio. O suspeito foi visto pela última vez no distrito de Lindoeste, próximo a cidade de São Félix do Xingu, no estado do Pará. Mas o homem fugiu do local onde estava escondido, antes da chegada dos policiais de Imperatriz, que se deslocaram para a cidade paraense na última segunda-feira (13).

Polícia do MA procura, no Pará, suspeito de matar a ex-mulher na cidade de Imperatriz
No local onde Daniel estava escondido foi encontrada uma motocicleta, que teria sido usada pelo suspeito na fuga de Imperatriz, além objetos pessoais dele.

Os policiais do MA e PA fazem abordagens em pontos estratégicos na região, onde Daniel foi visto pela última vez, para tentar prender o suspeito.

O desaparecimento

A empregada doméstica Patrícia Almeida Silva, de 34 anos, desapareceu no dia 4 de novembro. Segundo a família de Patrícia, ela sumiu após sair para trabalhar. A suspeita era que o ex-marido dela tivesse envolvimento no desaparecimento, pois a mulher tinha uma medida protetiva contra ele, por causa de ameaça e agressão.

Em julho deste ano, Patrícia Almeida registrou um Boletim de Ocorrência contra o ex-marido e conseguiu uma medida protetiva.

A denúncia foi feita após o ex-marido de Patrícia abordar ela na rua, a colocar à força dentro do carro dele e, depois, a agredir fisicamente. O caso foi registrado por uma câmera de segurança.

“Ela tinha uma medida protetiva de urgência e tinha um mandado de prisão em aberto contra ele. Esse pedido de mandado de prisão ainda está em aberto e pode ser, a qualquer momento, ser utilizado. Então a gente está à procura dele, para que assim que encontrar possa prendê-lo”, explicou a delegada da Mulher, Suênia Abranches.

Após constatar o sumiço de Patrícia, a família dela registrou um boletim de ocorrência. O caso passou a ser acompanhado pela Delegacia da Mulher e pela Delegacia Regional de Imperatriz.

A polícia passou investigar se o ex-marido de Patrícia, que estava foragido por causa das agressões contra a vítima, tinha envolvimento no sumiço dela.

O carro do suspeito foi localizado pela Polícia Militar na zona rural de Davinópolis, também na região Tocantina, e foi enviado para a perícia, porque foram encontradas manchas que podem ser de sangue.

Além do vídeo de câmeras de segurança, que mostram Patrícia e o suspeito conversando no dia do desaparecimento, as manchas de sangue encontradas no veículo dele reforçam a linha de feminicídio, mas o delegado ainda aguarda o resultado da perícia no carro de Daniel.

O carro do suspeito foi localizado pela Polícia Militar na zona rural de Davinópolis, também na região Tocantina.

Corpo encontrado

O corpo de Patrícia Almeida foi encontrado, no fim da tarde do dia 12 de novembro. O corpo estava em uma fazenda, no sentido Bananal, próximo a um centro de distribuição de uma rede de supermercados, na zona rural de Imperatriz.

O corpo de Patrícia foi encontrado por um homem que colhia frutas e acionou a polícia. As roupas, acessórios e um demonstrativo de pagamento ajudaram a identificar que se tratava da empregada doméstica.

Segundo informações do delegado Praxísteles Martins, da Delegacia de Homicídios de Imperatriz, o corpo estava em avançado estado de decomposição e foi reconhecido pelos familiares da vítima, que identificaram as roupas como sendo as mesmas usadas por Patrícia antes dela desaparecer.

No dia 13 de novembro, o Instituto Médico Legal (IML) confirmou que Patrícia havia sido assassinada com um tiro na cabeça.

Com informações do g1 MA

...................

Postagem relacionada:

Mulher que estava desaparecida é encontrada morta em Imperatriz; ex-marido é o principal suspeito

2 comentários:

  1. DECIO ALARGADOR DE ANONIMO17 de novembro de 2023 às 06:59

    ONTEM PARECE QUE O PESSOAL DA POLÍCIA TENTOU SE REUNIR COM O MINISTRO DA JUSTICA, MAS NÃO DEU, ELE TAVA ATENDENDO AS FACÇÕES, CV, PCC, FAMÍLIA DO NORTE...KKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  2. Ontem a polícia tava atrás de Kid Bengala mas não encontrou, ele tava enfiado em Décio Cú Arrombado.

    ResponderExcluir