domingo, 10 de julho de 2016

Depois de décadas de descaso com a educação, Maranhão tem 40 escolas completamente reconstruídas

Flávio Dino com gestores da Escola Margarida Pires Leal em São Luís
No maior programa de reestruturação física da Rede Estadual de Ensino, o governo do Maranhão encontrou escolas que estavam sem receber sequer pintura há mais de 30 anos.

As reconstruções de unidades escolares em São Luís e em dezenas de municípios maranhenses mobiliza a comunidade escolar em torno de um princípio que o governador Flávio Dino adota como inspiração para mudar a realidade social do estado: a de que nenhum lugar no mundo avançou e produziu desenvolvimento, sem investimentos maciços na educação.

Em junho foram 30 escolas reconstruídas com implantação de aparelhos de ar refrigerado em comunidades onde as escolas são os principais núcleos de convivência social. Secretários de Estado e o próprio governador se revezaram durante as cerimônias de reinauguração. Gestores das Unidades Regionais e Diretores se esforçaram para garantir a continuidade das aulas mesmo durante as reformas.

“Não vou me eternizar no poder como alguns quiseram fazer. Meu maior legado não é uma obra apenas para o presente, mas para o futuro destas crianças e adolescentes que estão aqui”, disse Flávio Dino durante a maratona de inaugurações em junho.

Um mês depois, mais dez escolas são entregues à população, beneficiando 6300 alunos, com investimentos da ordem de 10 milhões e 200 mil reais. Somadas às escolas entregues em junho, o Governo está investindo na reforma de mais de 40 unidades da rede estadual de ensino, beneficiando 40 mil estudantes em 36 cidades com  investimentos que somam mais de R$ 90 milhões.

Não se trata de um investimento qualquer, em meio à crise nacional que imporá ao Maranhão a perda de R$ 1,3 bilhão em receitas oriundas de transferências federais até o fim do ano. Com 14 estados atrasando ou parcelando salários e paralisação em escolas por falta de infraestrutura pelo país afora, o exemplo que o Maranhão está dando com o Programa Escola Digna mostra que a mudança anunciada pelo governador Flávio Dino não foi retórica para vencer as eleições. É possível governar honestamente e aplicar os recursos nas prioridades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...