sexta-feira, 7 de julho de 2017

João Alberto, o salvador de Aécio, gasta R$ 90 mil em pesquisas Escutec

O jornalista Gabriel Mascarenhas, de Veja, revela que o senador João Alberto (PMDB/MA), responsável pela salvação de Aécio Neves (PSDB) no Conselho de Ética, desembolsou R$ 90 mil reais para pagar duas pesquisas encomendadas ao Instituto Escutec. Cada uma custou R$ 45 mil. O pagamento foi no dia 15 de maio.

Confira o que escreve o jornalista:

E agora, depois de enterrar o processo de cassação de mandato do tucano, o que será que o eleitorado pensa sobre ele?

Tábua de salvação de Aécio Neves, o presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza, do PMDB, torrou 90.000 reais de sua verba de gabinete para encomendar duas pesquisas de opinião no Maranhão, em abril deste ano.

Agora, depois de trabalhar para salvar um colega que não tem vergonha de pedir 2 milhões de reais a um empresário investigado, talvez seja melhor não perguntar ao eleitor maranhense o que pensa sobre ele.

Caso contrário, corre o risco de ouvir o que não quer, e às custas do erário.

O blog acrescenta:

A Escutec e a oligarquia

O Instituto Escutec tem como sócio o radialista Fernando Júnior, que sempre teve ligações com o senador João Alberto e a oligarquia Sarney. É o principal contratado para pesquisas por políticos ligados à família Sarney no Estado. Geralmente, os resultados dos levantamentos são amplamente favoráveis aos contratantes.

Por exemplo, no último levantamento, divulgado no mês de junho, Roseana Sarney, que saiu pela porta dos fundos do Palácio dos Leões em 2014, aparece na liderança na corrida pelo governo em 2018. Só mesmo na Escutec, pois todas as pesquisas de outros institutos têm mostrado o amplo favoritismo do governador Flávio Dino, que vai para a reeleição.

Dono preso pela PF

Fernando Júnior foi preso pela Polícia Federal na manhã do dia 20 de outubro de 2015, durante a Operação Attalea, que desbaratou uma quadrilha acusada de saquear os cofres públicos da Prefeitura de Anajatuba.

Ele foi acusado de fazer parte de um grupo criminoso que teria desviado recursos públicos federais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) por meio da contratação de “empresas e fachada”. O caso foi denunciado pelo Fantástico, da Rede Globo, em novembro de 2014.

Na mesma operação, foram detidos o prefeito de Anajatuba, Helder Aragão; o vereador e secretário municipal de Administração, Edmilson dos Santos Dutra; a integrante da Comissão Permanente de Licitação (CPL), Matilde Sodré Coqueiro; o empresário Fabiano de Carvalho Bezerra e a ex-esposa dele, Natascha Alves Lesch.

Fernando Júnior deixou a prisão no dia 21 de janeiro de 2016, depois de conseguir um alvará de soltura.

Pelo visto, mesmo envolvida em esquemas, a Escutec continuará servindo aos interesses da oligarquia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...