Mais Asfalto

Mais Asfalto

Feirinha Prefeitura

Feirinha Prefeitura

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Justiça manda prender pai de menino deixado em cela de estuprador no Piauí

Agricultor Gilmar Francisco Gomes, 49 anos, deixou que filho de 13 anos dormisse na cela de José Ribamar Pereira Lima, 52, preso por estuprar um adolescente
O menino de 13 anos, flagrado por carcereiros dentro da cela de um homem preso por estupro (Sinpoljuspi/Divulgação)

Por Ullisses Campbell, de Teresina
Veja (com acréscimo)

A Justiça do Piauí decretou agora há pouco a prisão preventiva dos agricultores Gilmar Francisco Gomes, de 49 anos, e José Ribamar Pereira Lima, de 52. Gilmar deixou, mesmo contrariando a mãe, Sebastiana Rodrigues Gomes, que seu filho de 13 anos dormisse na cela com Ribamar, que é seu compadre e cumpre pena de 18 anos por ter estuprado um adolescente em 2009. O garoto foi encontrado na cela do estuprador às duas da madrugada do domingo passado vestindo apenas um calção.

Na quarta-feira, a Justiça já havia tirado a guarda de quatro filhos menores do casal, atendendo um pedido do Conselho Tutelar, que temia que as crianças fossem aliciadas. No início da tarde de hoje, Gilmar e Sebastiana visitaram as crianças no abrigo, em Teresina. “Eu não queria que meu filho ficasse na cela. Quando cheguei em casa, pensei no que podia ter acontecido com ele e comecei a chorar”, disse Sebastiana.

O delegado Jarbas Lopes de Araújo, que investiga o caso, havia pedido a prisão de Gilmar, Ribamar e Sebastiana, mas a juíza Andrea Parente Lobão Veras, da Comarca de Altos, a 30 quilômetros de Teresina, negou a da mãe por entender que ela não queria que seu filho dormisse na cela com o preso.

A Polícia Civil do Piauí suspeita que Gilmar tenha entregue o filho de 13 ao amigo Ribamar em troca de benesses. Ribamar, que cumpre pena de 18 anos desde 2009 pelo estupro do menor de idade, já vinha dando alimentos à família de Gilmar e até um par de sandália para o garoto. Na madrugada do domingo (1º), o adolescente foi encontrado debaixo da cama da cela de Ribamar, na Casa Penal Colônia Agrícola Major Cesar Oliveira.

Na quarta-feira passada, a Vara da Infância e Juventude da Justiça do Piauí tirou a guarda dos cinco filhos de Gilmar e Sebastiana da Silva Rodrigues Gomes e, no dia seguinte, decretou a prisão preventiva dele e de Jarbas Lopes de Araújo, que cumpria pena no regime aberto, acabou voltando para o fechado.

Segundo o inquérito, Gilmar e Sebastiana foram no sábado a convite de Ribamar trabalhar na irrigação da lavoura com dois filhos, um de 13 e outro de 9 anos. Em troca, eles ganharam um prato de comida. Por volta das 16 horas, o mais velho foi dizer à mãe que Ribamar queria que ele dormisse lá. “Pra que, menino?”, questionou Sebastiana, afirmando que ele voltaria com ela. Gilmar interveio e disse “com veemência” que o garoto ficaria lá, já que Ribamar se queixava de solidão. No dia seguinte, ficaram de apanhá-lo. Às duas da madrugada, numa inspeção de rotina, o adolescente foi encontrado por agentes penitenciários na cela de Ribamar, escondido embaixo da cama. 

“Até agora não consigo imaginar como um pai pôde fazer isso com o próprio filho”, diz o delegado Lima, que conduz o inquérito.

Em depoimento, o próprio menino confirmou que foi o pai quem decidiu que ele dormiria com o estuprador, mesmo contra a vontade da mãe. (veja aqui a íntegra do depoimento do garoto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...