segunda-feira, 7 de maio de 2018

A segurança pública e o oportunismo da oposição sarneyzista


Se tem uma área no Maranhão que avançou nos últimos três anos foi a segurança pública. A contratação de mais de três mil policiais, a aquisição de quase mil viaturas e a modernização da infraestrutura policial resultaram na diminuição da criminalidade em todo o estado, com destaque para a saída da capital, São Luís, da lista das 50 cidades mais violentas do mundo.

Mas bastou uma morte que repercuta que a oposição sarneyzista já vem com toda a sanha para tentar desmontar as realidades obtidas pela gestão de Flávio Dino com muito trabalho. O mantra incessante do aumento da criminalidade é pauta fixa no império midiático da oligarquia, que se empenha diuturnamente para apagar os notórios avanços obtidos nos últimos três anos.
Os que espalham um terror inexistente são os mesmos que escondiam as cabeças degoladas em Pedrinhas, os ônibus queimados e os assustadores números da violência no Maranhão. São eles também que nunca divulgaram que, quando deixou o governo em 2014, Roseana deixou também um estado com o menor contingente de policiais do país.

O fato em relação à violência é só um:  o número de homicídios na Grande Ilha caiu 62% no primeiro quadrimestre do ano em comparação com o mesmo período da gestão passada. E não é uma morte que mudará este quadro.

O que a oposição sarneyzista quer e torce todo os dias, é que a violência aumente ano após ano como aumentou durante o regime oligárquico. Coisa que está muito difícil de acontecer. Pelo contrário. Em pouco mais de três anos, são milhares de vidas salvas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...