sábado, 4 de junho de 2016

Governador Flávio Dino vistoria e entrega escolas em São Luís

 “Sem uma estrutura de qualidade é impossível ter um quadro atrativo aos alunos e professores. Estamos modificando uma triste realidade que a educação do Maranhão enfrentava”, reiterou o governador.
Onde antes havia escolas sem estrutura, agora, unidades com as condições adequadas para um aprendizado eficaz, no qual a educação está aliada à formação profissional. Garantir educação com qualidade e condições é uma das prioridades da gestão Flávio Dino, que para alcançar a meta realiza o maior programa de reestruturação da rede física escolar do Maranhão. São reformas, ampliações e construções de unidades - do fundamental ao médio – alcançando todas as regiões do estado.

Na manhã deste sábado (4), o governador Flávio Dino entregou e vistoriou oito escolas na capital. Os bairros contemplados foram Anjo da Guarda, Monte Castelo, São Cristóvão, Caratatiua, Pedrinhas, Anil, Alemanha e Cidade Operária. “Até o fim da nossa gestão, todas as escolas de ensino médio do Maranhão vão receber algum tipo de melhoria, de acordo com a necessidade e a realidade de cada comunidade”, garantiu o governador.

Flávio Dino reforçou a amplitude do projeto para o resultado positivo na educação. “Sem uma estrutura de qualidade é impossível ter um quadro atrativo aos alunos e professores. Estamos modificando uma triste realidade que a educação do Maranhão enfrentava”, reiterou o governador.

“O Governo do Maranhão está fazendo um grande trabalho e em menos de dois anos de gestão mostrado o compromisso com a educação no nosso Estado. Nós, que somos parceiros nesse processo, estamos prestigiando esse grande trabalho”, pontuou o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior, que acompanhou as entregas na capital.

O secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão, pontuou o alcance do programa com a reforma das unidades. “O objetivo desse programa é alcançar uma educação mais digna, que começa por uma estrutura adequada para o aprendizado. O governo está substituindo escolas de taipa por construções de alvenaria, reformando prédios e garantindo qualidade do ensino”, ressaltou.

Estiveram ainda na companhia do governador Flávio Dino durante as entregas e vistorias de unidades escolares o prefeito de São Luís Edivaldo Holanda; o deputado estadual Bira do Pindaré; o deputado federal Weverton Rocha; o presidente da Fiema, Edilson Baldez; e vários secretários de Estado. O programa de reestruturação é articulado com os municípios e o Governo Federal.

Comunidade estudantil agradece melhorias
A chegada do governador nas escolas foi motivo de alegria para gestores e alunos que muito esperavam por estas melhorias estruturais. Em alguns casos, havia escolas que há mais de uma década não recebia qualquer tipo de intervenção. Na ocasião, Flávio Dino conversou com a comunidade escolar e até ministrou aula de História para alguns estudantes.

No CE Vicente Maia, no Anjo da Guarda, alunos e professores parabenizaram o governador pela iniciativa. A unidade foi toda climatizada, recebeu pintura nova, reformas no telhado, piso e ganhou novos equipamentos e espaço mais confortável e seguro para o ensino. “Hoje posso dizer que temos uma escola digna para frequentar. Lutamos muito por isso. Com o trabalho do governo mudou tudo, e para melhor. Temos agora um espaço adequado para nosso estudo”, disse a aluna Sara Freitas.

No Escola Paulo VI, bairro Cidade Operária, a diretora-geral Conceição de Maria Carneiro Reis, agradeceu o trabalho iniciado e concluído. “Tivemos uma promessa em 2014 que nunca foi concretizada. Eu me sinto feliz em ver nosso local de trabalho e aprendizado em condições dignas”, diz ela, que há seis anos administra a escola e esperava pelo momento em ter um ambiente melhor para trabalhar. “É bom para nós professores, para os alunos e para toda a comunidade estudantil”, reforçou.

As demais unidades entregues e vistoriadas foram CE Fernando Perdigão (Monte Castelo), CE Profª Maria do Socorro Almeida (São Cristóvão), UE Sagarana II (Caratatiua), CE Mário Martins Meireles (Pedrinhas), UI Pe Antônio Vieira (Anil) e CE Margarida Pires Leal (Alemanha).

Mais educação
Ainda no sábado, cinco unidades foram entregues no interior do Estado, nas cidades de Balsas, Imperatriz e João Lisboa. As ações de recuperação e reformas incluem pintura, revisão nas instalações hidráulicas e elétricas, melhorias e em alguns casos, troca de telhados e pisos, recuperação das instalações de ar condicionados das salas de aula, reforma de banheiros, troca de portas e luminárias. Ainda, readequação dos espaços de lazer e reforma das quadras em algumas unidades.

As obras são executadas pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Nesta primeira fase do programa são 30 escolas contempladas na capital e interior, beneficiando mais de 40 mil alunos em 16 municípios. Outras 200 escolas estão em fase de manutenção sendo qualificadas estruturalmente. O programa é contínuo e para o mês de julho, mais 30 unidades serão entregues totalmente reformadas.

Investimento em estrutura
O plano de reestruturação das escolas se soma ao amplo projeto do Governo do Estado para a Educação. Entre os focos, possibilitar a educação formal aliada à profissional, em tempo integral. Com essa proposta o governador Flávio Dino criou a rede Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema). A instituição possui projeto pedagógico próprio; estrutura diferenciada com salas climatizadas, ginásio poliesportivo, auditório, laboratório, área de vivência e refeitório; e infraestrutura adequada ao ensino profissionalizante. A rede de Iemas soma 23 escolas que estarão todas em atividade até 2018.

Ainda no projeto de reestruturação da Educação, os Núcleos de Educação Integral do Maranhão, que servem como centro de apoio às unidades escolares. São 30 centros de educação integral - para estudo, lazer e esporte – aos alunos do Ensino Médio. Os centros serão distribuídos em 29 municípios, sendo dois na capital.

O programa Escola Digna, outra ação da gestão Flávio Dino, inaugura sua primeira unidade no município de Fortaleza dos Nogueiras ainda este mês. Pela iniciativa, as escolas de taipa e bairro serão substituídas por construções de tijolo com o incremento de equipamentos e materiais de ensino. Os contemplados são os municípios de menor Indíce de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado.

Participação popular
Ouvir a população e atender às demandas considerando as necessidades de cada região. Outro ponto forte da gestão Flávio Dino é dar vez e voz às comunidades. Não foi diferente durante a elaboração do projeto de reestruturação da rede escolar de ensino do Estado. As comunidades dos municípios contemplados com as obras foram protagonistas nas decisões e participaram ativamente da construção dos projetos.

Para estar mais próximos destas populações, o Governo do Estado realizou uma série de reuniões nos locais de implantação do programa. Durante as Escutas Territoriais do Orçamento Participativo, a população se manifestou indicando suas prioridades. Das 30 unidades escolares incluídas nesta primeira etapa do projeto de reestruturação, 11 foram indicadas pelos próprios moradores dos municípios atendidos.

A partir das solicitações, o governador Flávio Dino determinou o início das obras das escolas escolhidas nos municípios de Belágua, Tutoia, Riachão, São Mateus, Imperatriz, Porto Franco e Balsas. As escutas foram realizadas em 2015 e reuniram mais de três mil pessoas em 15 territórios onde foram coletadas as propostas das comunidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...