Mais Asfalto

Mais Asfalto

Feirinha Prefeitura

Feirinha Prefeitura

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Roberto Rocha tenta fazer média com emenda parlamentar e leva ‘taca’ no facebook

Depois de votar a favor do retorno de Aécio Neves ao Senado, Roberto Rocha tentou limpar a barra com os maranhenses, há poucos instantes, no facebook. Ele postou um print do empenho de recursos de emenda parlamentar para compra de um mamógrafo para o hospital da Santo Amaro. 

Rocha, agraciado com a liberação de emendas para votar a favor de Temer, diz que é um presente seu para a população, como se estivesse tirando mais de R$ 180 mil do próprio bolso para a compra do equipamento.

“Fui a Santo Amaro neste sábado. Hoje, foi empenhado recursos para comprar o Mamógrafo do hospital. Um presente do senador Roberto Rocha neste outubro rosa. Primeiro a gente faz, depois a gente fala”, disse o senador que, ao votar a favor de Aécio, mostrou que é a favor da impunidade de políticos corruptos.

A reação de internautas foi imediata. A maioria critica a posição de Rocha como senador, principalmente por ser apoiador de Temer e Aécio Neves

“Outra coisa senador não seja leviano a tal ponto de dizer que esse mamógrafo é um presente seu para o hospital pq afinal esse mamógrafo foi comprado com dinheiro do seu próprio bolso? Ou ele foi comprado com o dinheiro do imposto do povão que hj o senhor ajudou a cuspir na cara?”, disse Ivan Lima.

“O Senador é a favor de Temer e Aécio Neves dois corruptos comprovados, não nos representa. Votei no Senhor e não voto mais!”, disse Davi.

“Nada do que vc fizer vai apagar o que vc fez hj. O Brasil vai lembrar pro resto de sua existência”, disse Wiherlan Do Valle.

Eduardo Alves Coelho disse: “Senador, quando em campanha eleitoral falava mal dos outros dois senadores. E está aí fazendo os mesmos erros”.

Alisson Olive Tree esbravejou: “Você e toda corja são UMA VERGONHA NACIONAL, nunca mais verás meu voto. #VERGONHA!”

Confira a postagem feito por Roberto Rocha e as reações de internautas.





terça-feira, 17 de outubro de 2017

Sarney não quer Lobão na chapa de Roseana por causa da Lava Jato

A relação entre a ex-governadora do Maranhão e o senador está péssima. Ela não quer Lobão como candidato do PMDB ao Senado. Acha que atrapalhará seus planos de voltar ao comando do governo do estado.
Envolvido até o pescoço na Operação Lava Jato, o ex-senador José Sarney já bateu o pé sobre a participação do senador Edison Lobão nas eleições do ano que vem. 

Segundo o oligarca, o amigo e fiel escudeiro seria um empecilho ainda maior para a sua filha, Roseana Sarney, tentar derrotar o atual governador Flávio Dino nas eleições de 2018. Além disso, Sarney não quer seu nome ligado a Lobão para tirar o foco da Lava Jato, em que ambos estão envolvidos.

Na coluna Expresso, da Revista Época, de ontem, o jornalista Murilo Ramos destacou justamente o clima ruim entre Roseana e Lobão. De acordo com ele, a relação entre a ex-governadora do Maranhão e o senador está péssima. Ela não quer Lobão como candidato do PMDB ao Senado. Acha que atrapalhará seus planos de voltar ao comando do governo do estado.

No cenário em que todos os nomes oligárquicos estão envolvidos em escândalos que vão desde a Operação Lava Jato até desvios de verbas destinadas às vítimas de enchentes, Sarney analisa que quanto mais candidatos enrolados formarem a chapa, mais difícil será a eleição para Roseana, como ela mesmo já confessou.

Por isso é que a chance de Lobão ser descartado pela oligarquia no ano que vem é muito grande.

Senadores do Maranhão salvam Aécio Neves

O plenário do Senado derrubou, nesta terça-feira (17), as medidas cautelares (suspensão do mandato e recolhimento noturno) impostas pela 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), no último dia 26 de setembro.

Votaram pela derrubada das medidas contra Aécio Neves 44 senadores, e a favor da manutenção delas 26 parlamentares.

Para reverter a determinação de Justiça, de afastar o tucano do mandato e de impor a ele recolhimento noturno, eram necessários ao menos 41 votos contra a determinação do Supremo entre os presentes.

A análise no Senado ocorreu após o Supremo ter decidido, na semana passada, que as medidas cautelares impostas a parlamentares precisam passar pelo crivo do Congresso.

Por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF, a votação foi aberta.

Aécio Neves é alvo de denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal ao STF por corrupção passiva e obstrução de Justiça.

Esta é a segunda vez que ele é afastado do mandato este ano.

Em março, ele foi gravado pelo empresário Joesley Batista, da JBS, pedindo R$ 2 milhões e fazendo críticas às investigações conduzidas pela Polícia Federal.

Os três senadores da bancada do Maranhão – Edison Lobão (PMDB), João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSDB, partido de Aécio) – votaram pela derrubada da decisão do Supremo, que afastou Aécio Neves.

DISCUSSÃO

A sessão foi aberta por volta das 17 horas. A fase de discussão sobre o caso durou cerca de duas horas. Dez senadores falaram na tribuna - cinco contrários à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e outros cinco favoráveis.

Falaram contra a decisão do STF os parlamentares Jader Barbalho (PMDB-PA), Telmário Mota (PTB-RR), Antonio Anastasia (PSDB-MG), Roberto Rocha (PSDB-MA) e Romero Jucá (PMDB-RR). Álvaro Dias (PODE-PR), Ana Amélia (PP-RS), Humberto Costa (PT-PE), Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e Reguffe (Sem partido-DF) foram favoráveis ao afastamento.

VEJA COMO VOTARAM OS SENADORES

SIM (CONTRA AÉCIO)
Acir Gurgacz (PDT-RO)
Alvaro Dias (PODE-PR)
Ana Amélia (PP-RS)
Ângela Portela (PDT-RR)
Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)
Fátima Bezerra (PT-RN)
Humberto Costa (PT-PE)
João Capiberibe (PSB-AP)
José Medeiros (PODE-MT)
José Pimentel (PT-CE)
Kátia Abreu (PMDB-TO)
Lasier Martins (PSD-RS)
Lídice da Mata (PSB-BA)
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Lúcia Vânia (PSB-GO)
Magno Malta (PR-ES)
Otto Alencar (PSD-BA)
Paulo Paim (PT-RS)
Paulo Rocha (PT-PA)
Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
Regina Sousa (PT-PI)
Reguffe (S/PARTIDO-DF)
Roberto Requião (PMDB-PR)
Romário (PODE-RJ)
Ronaldo Caiado (DEM-GO)
Walter Pinheiro (S/PARTIDO-BA)

NÃO (A FAVOR DE AÉCIO)
Airton Sandoval (PMDB-SP)
Antonio Anastasia (PSDB-MG)
Ataídes Oliveira (PSDB-TO)
Benedito de Lira (PP-AL)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
Cidinho Santos (PR-MT)
Ciro Nogueira (PP-PI)
Dalirio Beber (PSDB-SC)
Dário Berger (PMDB-SC)
Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Edison Lobão (PMDB-MA)
Eduardo Amorim (PSDB-SE)
Eduardo Braga (PMDB-AM)
Eduardo Lopes (PRB-RJ)
Elmano Férrer (PMDB-PI)
Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE)
Fernando Collor (PTC-AL)
Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)
Hélio José (PROS-DF)
Ivo Cassol (PP-RO)
Jader Barbalho (PMDB-PA)
João Alberto Souza (PMDB-MA)
José Agripino (DEM-RN)
José Maranhão (PMDB-PB)
José Serra (PSDB-SP)
Maria do Carmo Alves (DEM-SE)
Marta Suplicy (PMDB-SP)
Omar Aziz (PSD-AM)
Paulo Bauer (PSDB-SC)
Pedro Chaves (PSC-MS)
Raimundo Lira (PMDB-PB)
Renan Calheiros (PMDB-AL)
Roberto Rocha (PSDB-MA)
Romero Jucá (PMDB-RR)
Simone Tebet (PMDB-MS)
Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Telmário Mota (PTB-RR)
Valdir Raupp (PMDB-RO)
Vicentinho Alves (PR-TO)
Waldemir Moka (PMDB-MS)
Wellington Fagundes (PR-MT)
Wilder Morais (PP-GO)
Zezé Perrella (PMDB-MG)

AUSENTES
Armando Monteiro (PTB-PE)
Cristovam Buarque (PPS-DF)
Gladson Cameli (PP-AC)
Gleisi Hoffmann (PT-PR)
Jorge Viana (PT-AC)
Ricardo Ferraço (PSDB-ES)
Rose de Freitas (PMDB-ES)
Rose de Freitas (PMDB-ES)
Sérgio Petecão (PSD-AC)
Vanessa Grazziotin (PCDOB-AM)

PRESIDENTE

Eunício Oliveira (PMDB-CE)

Levi Pontes desmonta mais uma mentira de Andrea Murad sobre o HTO

A oposição sarneysista na Assembleia Legislativa não digeriu até hoje a inauguração do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) realizado na semana passado. Sobretudo a deputada Andrea Murad, que viu seu pai ser secretário de saúde por vários anos e nunca conseguiu construir uma unidade exclusiva para cirurgias ortopédicas.

Na segunda-feira (16), a deputada porta-voz da oligarquia, em um ato tresloucado, subiu mais uma vez à tribuna da Assembleia Legislativa para tentar macular a importância do HTO que vai mudar a realidade do atendimento à especialidade no Maranhão. Em mais um factoide fabricado, Andrea disse que o hospital, que não possui nem uma semana de funcionamento, ainda não realizou nenhuma cirurgia.

O deputado Levi Pontes tratou logo de desconstruir o discurso falacioso da filha de Ricardo Murad, acusado de comandar uma máfia que teria desviado algo em torno de R$ 1 bilhão dos cofres da SES.

“Convido os senhores deputados para verificar a veracidade do que eu estou falando e não  os  boatos que  são  espalhados por aqueles que  não aceitam o progresso, o desenvolvimento, a qualidade  do serviço que hoje está sendo prestado para os maranhenses no tocante à saúde  pública. Desde o dia em que este  hospital foi aberto, já foram atendidos em consultas especializadas 103  pacientes. O funcionamento daquela unidade está acontecendo de forma programada e técnica”, desafiou Levi.

Ele disse ainda que um ex-goleiro do Moto Club fará uma cirurgia complexa no quadril que será oferecida pelo HTO. 

“É de muita importância que todos, e por essa razão que eu estou usando a tribuna desta Casa, para acabar com esta falácia, com esses boatos de que o hospital não está funcionando, isso não é verdade, está lá para todo mundo ver, é um hospital de alta complexidade, de referência e está marcando todas as cirurgias, ninguém de bom senso pode imaginar que em 3 dias de funcionamento, a sua capacidade instalada será feita na mesma semana. Portanto, ninguém pode ter a ousadia de querer diminuir a grandeza e a importância deste hospital para o povo do Maranhão”, detonou Levi.

Ele enfatizou ainda que os maranhenses tem que ser gratos e ter a capacidade de reconhecer este importante hospital para o povo, “que eu tenho convicção absoluta que vai resolver muitos problemas, muitos pacientes sequelados, muitos pacientes que estão hoje dependendo do INSS, e que não podem enfrentar o mercado de trabalho”.

Sem resposta, Andrea Murad se limitou a deixar o plenário da Assembleia como de praxe. E mais uma vez suas mentiras foram desmontadas.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Flávio Dino caminha para reeleição no primeiro turno; Roseana Sarney não consegue decolar

O governador Flávio Dino caminha firmemente para garantir reeleição no primeiro turno. É o que têm mostrado pesquisas realizadas recentemente. Esse desempenho é fruto do arrojo e determinação do governador. 

Mesmo diante do bombardeio da oligarquia Sarney e seus seguidores, Dino tem demonstrado grande capacidade gerencial em um cenário marcado por uma crise econômica aguda que tem causado sérios rombos nas contas de diversos estados e municípios. 

No Maranhão, o governador tem conseguido manter a máquina azeitada, com investimentos em obras e programas sociais, além de assegurar o pagamento do funcionalismo ainda dentro do mês trabalhado.

Divulgada nesta segunda-feira (16), a pesquisa TV DataIlha/TV Difusora mostra uma enorme vantagem de Flávio Dino sobre a ex-governadora Roseana Sarney, que sonha em retomar o controle das chaves dos cofres do estado. Pelo levantamento, Dino vence com a larga vantagem de 30%. Dino tem 62% contra 28% dos votos válidos.

As intenções de voto em Dino refletem a aprovação de sua gestão. Mais de 61% dos entrevistados dizem aprovar a atuação de seu governo.

Os números confirmam levantamento recente da pesquisa Exata/JP, que também aponta vitória de Flávio Dino no primeiro turno. Em levantamento feito no início do mês, o outro instituto aferiu Flávio Dino com 60% das intenções de voto contra 28% de Roseana. Segundo a pesquisa Exata, 61% dos maranhenses aprovam a gestão Dino, enquanto 36% desaprovam. Outros 3% não sabem ou não responderam.

A pesquisa DataIlha/Difusora foi colhida entre os dias 9 e 11 de outubro ouvindo 2.128 maranhenses em 38 municípios.

A pesquisa também ouviu a intenção de voto dos maranhenses para os candidatos a presidente. Lula tem 66% das intenções de voto contra 14% do segundo colocado, Jair Bolsonaro. Marina Silva tem 7 pontos, Dória 2% e Alckmin 1%.

domingo, 15 de outubro de 2017

Relatórios da CGU em Grajaú, Dom Pedro e Itapecuru revelam a verdadeira face de Roseana

do Blog do Garrone

Os relatórios da Controladoria Geral da União (CGU) sobre a aplicação dos R$ 35 milhões (R$ 79.475.126,63 em valores corrigidos com aplicação de juros, segundo o sistema de atualização de débitos do Tribunal de Contas da União) que Roseana Sarney recebeu do então ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, para combater os danos provocados pelas enchentes de 2009, revelam a verdadeira face do seu governo não exibida pelo Sistema Mirante de Comunicação e na recente propaganda do PMDB.

Realização de pagamentos indevidos mediante recebimento fictício de obras não realizadas, dispensa indevida de licitação e a pavimentação asfáltica de péssima qualidade, são algumas das marcas registradas pela fiscalização da CGU.
O ofício da ex-governadora ao amigo ministro Geddel Vieira Lima e o comprovante da     transferência de R$ 35 milhões, que a aponta como responsável pela execução das obras
A controladoria calcula que 50,25% dos recursos foram aplicados irregularmente, o que pode obrigar a população maranhense a devolver bem mais do que os R$ 18 milhões (corrigidos) propostos pelo parecer técnico do Ministério da Integração, ao reprovar parcialmente a prestação de contas do referido convênio.

Os registros fotográficos da fiscalização in loco (entre  novembro e dezembro de 2010) das obras emergenciais de pavimentação urbana dos municípios de Dom Pedro, Grajaú e Itapecuru nos dão um trágico exemplo do que foi o governo Roseana no trato do interesse público.

Em Dom Pedro, os fiscais constataram que as ruas Eng. Rui Mesquita, Jorge Fernandes, Manoel Oliveira Gomes, Lino Pires e Alzira de Oliveira não possuíam quaisquer sinais de que efetivamente tenham sido recuperadas/pavimentadas.

Segundo o relatório, a empresa Construimper Ltda recebeu indevidamente R$ 333.086,89 por ter realizado obras em apenas 21,25% da extensão e 19,76% da área prevista.

Já em Itapecuru Mirim, um dos municípios mais atingidos pelas cheias, a inspeção não encontrou indícios das intervenções contratadas (pavimentação, meio-fio e sarjeta) à Conscilter – Construção Civil em Geral, Proj. Insta. E Terraplanagem LTDA nas ruas Raimundo Álvaro Mendes, Benedito Buzar, Deputado José Bento Neves, Luís Ferraz e Felício Cassas; além de vias com obras parcialmente executadas.

Para completar, a CGU destaca uma característica do governo Roseana, que é a façanha de maquiar obras com material e serviços de má qualidade. E diz no relatório, que em todas as sete ruas que foram efetivamente pavimentadas, “constatou-se a fragilidade do revestimento asfáltico empregado devido à colocação de camada asfáltica muito mole, ocasionando a cessão do asfalto em vários trechos. Ademais, em alguns pontos ao longo da extensão das vias, verificamos que a espessura da camada de pavimentação é menor que a especificada no plano de trabalho (2,0 cm)”.

O resultado foi um prejuízo aos cofres públicos de R$ 187.855, 83, que devem ter ido pela sarjeta, a mesma que levou o dinheiro do hospital de Rosário e fez a alegria e a eleição de muita gente.

Mas foi na terra do gesso, que a cara de pau da ex-governadora se fez mais evidente ao contratar sem licitação a Ducol Engenharia, empresa do “primo” Henry Dualibe, para os serviços emergenciais de pavimentação em Grajaú.

Sem negar o sangue que corre nas veias, a Ducol recebeu à época R$ 120.617,58, sem que tenha colocado um centímetro sequer de asfalto, nem mesmo o sonrisal, nas ruas João Franco (bairro Edson Lobão- Vilinha); 15 de abril, 25 de dezembro e 12 de agosto, todas no bairro Expoagra.

Acrescentando as intervenções irregulares, por não constar do projeto aprovado pelo Ministério da Integração, das vias “Acesso a Universidade Aberta do Brasil” e “Vila Odebrecht”, o prejuízo aos cofres públicos chega a R$ 197.606,20, corrigidos no presente em R$ 404.751,21.

O dano ainda pode ser maior devido a Ducol não ter cumprido o prazo legal de 180 dias para a conclusão das “obras”, a contar da ocorrência do desastre, como estabelece o art.24, IV, da Lei 8.666/1993 para a dispensa de licitação nos casos de emergência ou de calamidade pública.

De acordo com formulário de Avaliação de Danos – AVADAN, a data da ocorrência em Grajaú é de 02/05/2009, obrigando a conclusão das obras até 28 de outubro; o que só ocorreu em 30/03/2010.
O atraso na execução dos serviços, segundo parecer técnico do governo Roseana para tentar justificar a dispensa de licitação no contrato com a Ducol, firmado em 30/09/2009, se deu em função de “alterações ocorridas no plano de trabalho, quando da certificação da real situação, por razões de recorrência de chuvas e dificuldade de contratação de empresa”.

Argumento que a CGU colocou por água abaixo, haja vista que os índices pluviométricos do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET não indicam ter havido grandes chuvas na região entre os meses de junho e agosto do referente ano.


Se choveu foi na horta da Ducol, escolhida a dedo para abocanhar R$ 489.500,37 no contrato firmado com o governo da sua família, que nos dias de hoje equivalem a R$ 989.733,26.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

A extraordinária popularidade de Flávio Dino na região dos Lençóis


O governador Flávio Dino visitou hoje as cidades de Araioses, Água Doce, Paulino Neves e Barreirinhas levando uma série de benefícios, alguns históricos, para a Região dos Lençóis Maranhenses, tradicionalmente abandonada por décadas apesar do gigantesco potencial turístico e econômico.

Em todos os municípios, Flávio Dino arrastou uma multidão e foi muito aplaudido e festejado pelas obras e ações do governo do Estado. A mais emblemática delas foi a Ponte em Paulino Neves, que viabilizará a ligação entre os Lençóis e o Delta e completará a Rota das Emoções, que liga os estados do Maranhão, Piauí e Ceará e é considerada um dos principais roteiros turísticos do Brasil.
Ainda durante a agenda, Dino visitou a Ilha das Canárias, no Delta do Parnaíba, que possui ações do programa Mutirão Rua Digna. A emblemática visita, em um local que nunca antes havia recebido um governador, ratifica a marca do governo para todos. Em Araioses, apesar do protesto contra a prefeitura, Flávio Dino foi muito aplaudido na inauguração de um Viva e entrega de outros benefícios.

Em Água Doce, casas do programa Minha Casa, Meu Maranhão emocionaram os moradores do povoado Coqueiros, que jamais imaginaram uma mudança tão grande em suas vidas.
Já em Barreirinhas, o governador foi bastante festejado com a entrega de uma delegacia de Polícia Civil, dando prosseguimento à política de reestruturação das forças de segurança do Estado.

Com todas essas obras, o que se viu foi um povo agradecido e satisfeito, que compareceu aos eventos para parabenizar o governador Flávio Dino. A Região dos Lençóis é mais uma do Maranhão que aprova as mudanças para melhor que estão ocorrendo no estado.

Morte na prisão em Barra do Corda: o criminoso uso político de uma tragédia

                Francisco Ednei Lima Silva
Do blog do JM Cunha Santos

Há, ou pelo menos deveriam haver, limites humanitários para o exercício da atividade política. O respeito à dor alheia, por exemplo, à comoção de uma cidade diante de uma morte inesperada, o respeito ao desespero de familiares e amigos, precisam ser resguardados acima de qualquer interesse em querer atingir os adversários.

É deprimente a forma como deputados e a mídia sarneisista vem utilizando a morte incidental do comerciante Francisco Ednei Lima Silva, após sua prisão em virtude de um acidente de trânsito, para angariar ganhos políticos e fustigar o governo do Estado. E sabendo que Flávio Dino deles herdou o mais completo desastre na segurança pública e busca consertar com investimentos maciços, responsabilidade e determinação; sabendo a situação degradante em que deixaram todos as prisões, todos os prédios, todas as polícias, todas as delegacias.

O governo informa que a estrutura existente em Barra do Corda tem por finalidade garantir o banho de sol de presos provisórios e que em janeiro de 2015 o governo Flávio Dino encontrou 1.600 destes presos em delegacias, número reduzido a menos de 800, mesmo com o aumento de 50 % na detenção de suspeitos.

Querem apontar culpados por um crime que é mais deles que de qualquer um. Eles sucatearam o Sistema Estadual de Segurança Pública, pois mais ocupados estavam em reverter processos por corrupção que poderiam levar eles mesmos à cadeia.

Todos lembram. Todos sabem o perigo que foi viver no Maranhão, especialmente em São Luís, nos anos de 2013 e 2014, durante o governo Roseana Sarney. Na maioria dos casos, não havia nem onde prender ninguém, nem polícia suficiente para fazê-lo. E, embora criando 1400 novas vagas no sistema prisional nos últimos dois anos, é óbvio que o atual governo ainda não teve tempo de consertar tudo o que eles esbandalharam. Só por deter a verdadeira olimpíada de crimes ocorrente no Maranhão durante o governo Roseana Sarney, a Secretaria de Segurança Pública já merece ser aplaudida.

A polícia já instaurou inquérito para apurar a morte do comerciante, conforme informações, vítima de uma crise de hipertensão cuja origem ainda precisa ser esclarecida. Mas usar essa lamentável tragédia como arma contra adversários políticos, colocando a família enlutada no meio de um tiroteio verbal que só pode agravar a sua dor, é de uma impiedade e falta de caráter capaz de fazer corar um frade de pedra.

Meus pêsames à família de Francisco Edinei Lima Silva.

Meus pêsames ao Maranhão, pela existência de gente disposta a obter dividendos políticos tripudiando sobre a dor alheia.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Polícia instaura inquérito para apurar morte de comerciante em Barra do Corda; governo divulga nota

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar os fatos que culminaram com a morte do comerciante Francisco Lima Silva, ocorrida no último dia 8 dentro de uma cela a céu aberto no município de Barra do Corda.

O delegado regional, Renilto da Silva Ferreira, determinou necrópsia no corpo da vítima no IML de Imperatriz para esclarecer os reais motivos da morte. Além disso, expediu mandato de intimação a todas as testemunhas que presenciaram a prisão e a condução do comerciante até a delegacia.

Francisco foi preso pelos crimes de lesão corporal e embriaguez ao volante, após se envolver num acidente de trânsito. Antes de ser colocado no “gaiolão” ele chegou a ser atendido em uma unidade da UPA de Barra do Corda, infelizmente acabou por falecer depois de crise hipertensiva na prisão.

Em nota, o Governo do Maranhão lamentou a morte, determinou apuração completa dos fatos, que “todas as providências foram e estão sendo tomadas pelas autoridades policiais competentes”.

Leia nota do governo:

A estrutura existente na Delegacia de Barra do Corda tem por finalidade garantir o banho de sol de presos provisórios, como prevê a Lei de Execução Penal. Inquérito da Polícia Civil irá apurar se houve uso indevido do local.

Desde 2015, o Governo do Maranhão vem trabalhando para extinguir a presença de presos provisórios em delegacias. A situação encontrada em janeiro de 2015 foi de cerca de 1.600 presos provisórios em delegacias.

O número foi reduzido para menos de 800, mesmo com aumento de 50% da detenção de suspeitos, graças à ação mais efetiva das polícias.

Essa redução deve-se à transferência de detentos para o sistema prisional, que teve o incremento de 1.400 novas vagas nos últimos dois anos.

No caso específico do óbito ocorrido por crise hipertensiva, após prisão de acusado de embriaguez e lesão corporal, já foi instaurado Inquérito Policial para detalhada apuração dos fatos.

Lamentamos o desfecho do caso e reiteramos que todas as providências foram e estão sendo tomadas pelas autoridades policiais competente.

Com informações do Blog Marrapá

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...