Rádio Voz do Maranhão

segunda-feira, 23 de outubro de 2023

Justiça determina a prisão de Diego Polary pelo assassinato do advogado Brunno Matos em São Luís

Diego Henrique Marão Polary foi condenado, em 2017, pela morte do advogado Brunno Eduardo Soares Matos, mas respondia ao crime em liberdade. Decisão foi proferida nesta segunda-feira (23).

Diego Henrique Marão Polary foi condenado pela morte do advogado Brunno Matos em São Luís

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) determinou, nesta segunda-feira (23), a prisão de Diego Henrique Marão Polary, condenado pela morte do advogado Brunno Eduardo Soares Matos, em São Luís. O crime aconteceu em outubro de 2014.

A decisão foi do juiz Gilberto de Moura Lima, da 1ª Vara do Tribunal do Júri. Diego Henrique Marão Polary respondia os crimes em liberdade até a decisão proferida nesta segunda-feira. Com a nova decisão, ele vai cumprir os 10 anos de prisão, no qual foi condenado, inicialmente, em regime fechado.

Em 2017, Diego Henrique foi levado a julgamento e condenado a 8 anos de prisão que ampliou a pena para 10 anos. Após recorrer do caso, a decisão de ampliação da pena foi mantida em 2019.

Brunno Matos

O advogado Brunno Eduardo Soares Matos, de 29 anos, foi assassinado a facadas na madrugada do dia 6 de outubro de 2014, após a festa de comemoração do senador eleito Roberto Rocha (PSB), realizada no comitê de campanha do candidato, no bairro Olho-d'Água, em São Luís.

O irmão dele, Alexandre Soares Matos, e o amigo Kelvin Kim Chiang, também foram feridos. Segundo informações da polícia, o crime teria sido resultado de uma discussão por causa do som alto da festa.

Inicialmente, Carlos Humberto Marão Filho, de 38 anos, foi aprontado como principal suspeito do crime. No dia 16 de outubro, o vigilante João José Nascimento Gomes assumiu a autoria do assassinato. À polícia, ele disse que não lembra a ordem dos fatos, mas que foi ele quem desferiu os golpes de faca nas vítimas.

No dia 21 de outubro o vigilante foi até a sede da Ordem dos Advogados do Brasil da seccional do Maranhão (OAB-MA) e negou toda a autoria do crime. Ele disse que foi coagido por um advogado a assumir a autoria do crime e ainda que teria recebido a quantia de R$ 4,9 mil para declarar-se culpado.

.......................

Postagens relacionadas:

O blog de luto: Advogado Bruno Matos, assessor de Roberto Rocha, é esfaqueado e morre depois da festa de comemoração

Sepultamento do advogado Brunno Soares é marcado por comoção e revolta

Diego Polary volta a ser apontado como autor das facadas que mataram o advogado Brunno Matos

Um encontro com Alexandre Soares, irmão de Brunno Matos e sobrevivente de ataques covardes

CASO BRUNO MATTOS: Sem condições de fazer exame de DNA no Maranhão, ICRIM encaminha faca utilizada no crime a Brasília

CASO BRUNO MATTOS: Justiça confirma audiência de instrução para a próxima quarta-feira

Acusados do assassinato do advogado Bruno Mattos são colocados em liberdade após primeira audiência na Justiça

DE VÍTIMA A RÉU: Pai do advogado Bruno Mattos é acionado na justiça pelo delegado Márcio Dominici

Caso Brunno Matos: reconstituição do crime será realizada quarta-feira, dia 19

Em meio à dor e à luta por justiça, família de Brunno Matos comemora nascimento de filho do advogado

Envolvidos no assassinato do advogado Brunno Matos vão a Júri Popular

Envolvidos no assassinato de Brunno Matos pegam penas brandas; família do advogado deve recorrer do julgamento

Pai do advogado Brunno Matos não se conforma com punição branda para assassinos e busca aumento da pena

Assassino do advogado Brunno Matos, Diego Polary tem pena aumentada para 10 anos em regime fechado, mas continua em liberdade

Caso Bruno Mattos: Defesa dos envolvidos no assassinato do advogado perde mais um recurso na Justiça

Um comentário:

  1. Esses 10 anos aí na verdade é só pra dá satisfação a sociedade pq não passa nem um ano preso, já é tudo orquestrado

    ResponderExcluir