quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

PM que matou três jovens na zona rural de São Luís é condenado a 84 anos de prisão; vigilante é absolvido

O policial militar Hamilton Caíres Linhares foi condenado a 84 anos de reclusão por homicídio triplamente qualificado de três jovens. O crime ocorreu no dia 03 de janeiro de 2019, no Coquilho, zona rural de São Luís. Já o vigilante Evilásio Lemos Ribeiro Júnior foi absolvido na sessão de julgamento.

Na sentença condenatória de Hamilton Linhares, os jurados reconheceram as qualificadoras do uso de meio cruel, motivo fútil e impossibilidade de defesa das vítimas, em concurso material de pessoas. A pena deve ser cumprida inicialmente em regime fechado.

Como efeito da condenação foi declarada na sentença a perda do cargo/função de policial militar.

A sessão de julgamento foi presidida pelo juiz Gilberto de Moura Lima titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, atuou na acusação o promotor de Justiça Rodolfo Reis. O júri teve início às 8h30 dessa terça-feira (22) e terminou na madrugada desta quarta-feira (23), por volta de 1h45min, no Fórum Des. Sarney Costa.

O crime

Os corpos de Gustavo Feitosa Monroe, de 18 anos, Joanderson da Silva Muniz, de 17 anos, e Gildean Castro Silva, de 14 anos, foram encontrados, no fim da manhã, do dia 04 de janeiro de 2019, nas proximidades de um residencial do Minha Casa Minha Vida, na região do Coquilho/Mato Grosso, na zona rural de São Luís.

Segundo a denúncia do Ministério Público, no dia do crime, os três adolescentes saíram de casa, em duas bicicletas, para a localidade conhecida como "Romão", área de banho e pesca. A estrada de acesso estava localizada dentro da construção do Residencial Mato Grosso, empreendimento da Caixa Econômica, do programa do Governo Federal "Minha Casa, Minha Vida".

Por volta das 14h, as vítimas foram avistadas por um dos seguranças da empresa Ostensiva, que avisou aos seus companheiros de serviço a possível entrada de invasores.

Alguns vigilantes e o policial militar Hamilton Caíres Linhares, contratado extraoficialmente pelo dono da empresa para dar suporte de segurança, foram em direção ao local em que os adolescentes estariam.

Ainda, de acordo com a denúncia, os vigilantes foram se dispersando pelo caminho e, conforme o depoimento dos próprios denunciados, eles dois chegaram à entrada do matagal em que os corpos foram encontrados. Consta nos autos que Hamilton Caires Linhares e Evilásio Lemos renderam os jovens, sendo que o militar estava armado.

De acordo com o Laudo em Local de Morte Violenta, pela posição em que os corpos foram encontrados, a primeira vítima estaria em pé ou de joelhos quando o disparo foi efetuado; e a segunda e terceira estavam deitadas com uma das mãos na cabeça quando foram alvejadas, sendo que o projétil atravessou a mão e entrou na cabeça, ficando alojado. O órgão ministerial acusou Hamilton Caíres de ter efetuado os disparos e Evilásio Lemos, de atuar na rendição dos três rapazes.

Os corpos e duas bicicletas somente foram encontrados no dia seguinte, quando os familiares sentiram falta dos jovens e saíram em buscas nas imediações da estrada do "Romão", junto com outros moradores, encontrando um óculos na trilha que dava acesso ao local, depois comprovado que pertencia a Evilásio Lemos.

.......................

Postagens relacionadas:

 Chacina: Três adolescentes são assassinados no povoado Mato Grosso, em São Luís; vigilantes de construtora são suspeitos

— Jovens assassinados a tiros serão velados em um barracão da comunidade Mato Grosso, em São Luís

— Sepultamento de jovens mortos a tiros é marcado por revolta e tristeza no povoado Mato Grosso, em São Luís; veja vídeos

— Soldado da PM é preso acusado de participar da chacina de três jovens na zona rural de São Luís

— Polícia ouve mais um PM sobre as execuções de três jovens na zona rural de São Luís

— Dois PMs envolvidos nos assassinatos de jovens são ouvidos na SHPP; Jefferson Portela fala em "milícia"

— Jovens executados a tiros serão homenageados neste domingo nas comunidades Mato Grosso e Coquilho

— Imagens do dia: Caminhada por justiça e jogos beneficentes marcam homenagem a jovens mortos na zona rural de São Luís

— Preso mais um envolvido no triplo assassinato de jovens no povoado Coquilho, na zona rural de São Luís

— Polícia apresenta nesta quinta-feira conclusão do assassinato de três jovens na zona rural de São Luís

— Realizada audiência de instrução do triplo assassinato de jovens na zona rural de São Luís 

— Familiares de jovens mortos a tiros zona rural de São Luís realizam protesto no Dia de Finados para cobrar julgamento dos envolvidos

— Familiares e amigos protestam contra demora no julgamento dos assassinos de três jovens na zona rural de São Luís

— PM e vigilante que mataram três jovens na zona rural de São Luís serão julgados na terça-feira (14)

— Julgamento de PM e vigilante que mataram três adolescentes na zona rural de São Luís é adiado para 2022

PM e vigilante que mataram três jovens serão julgados nesta terça-feira em São Luís

13 comentários:

  1. Ele tem que agradecer ao SATANÁS TODO DIA...que ainda tá vivo.84 ANOS É SÓ PRA DEBOCHAR DAS FAMÍLIAS QUE FORAM DESTRUÍDAS POR ESSE INFELIZ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toma vergonha na tua cara vagabundo...toda sociedade maranhense repudiou o teu ato...tenho certeza que tu que postou isto em favor de te mesmo...eu sei que é tu que está postando em teu favor.

      Excluir
    2. TU PAROU PRA PENSAR ANTES DE DESTRUIR TRÊS FAMÍLIA?...MATAR POR PURO PRAZER...E TEU AMIGO SEGURANÇA VAZOU E TE DEIXOU NO CALDEIRÃO.

      Excluir
  2. Esse segurança tem é que se segurar...com certeza na rua vai ser mais fácil ele acerta as contas com as famílias...bem PROVÁVEL Que ESSE INFELIZ VAI CAIR O FORA DO MARANHÃO.

    ResponderExcluir
  3. Atividade atividade pra cima dos arrombados

    ResponderExcluir
  4. Agora são jovens, com certeza não entraram lá pra fazer coisa boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ensinou o OTÁRIO, que comentou acima ("Agora são jovens, com certeza não entraram lá pra fazer coisa boa") , que só escreve merda. Te arromba ai DESGRAÇA

      Excluir
  5. O que esses vigilantes e esse policial deveria ter feito não era matar os garotos já que eles entraram numa propriedade particular Eles simplesmente deviam ter mandado os garotos ir embora

    ResponderExcluir
  6. O Que esses vigilantes e esse policial deveriam ter feito não era matar os garotos mas sim retirá-los da propriedade particular

    ResponderExcluir
  7. Mataram ou matou de mau, perversidade, tomara que fique muitos anos em Pedrinhas e saia de lá bem velhinho.

    ResponderExcluir
  8. O certo era se os 3 indivíduos fossem pego roubando algo ou seja em flagrante delito chamavam a viatura e levariam para a delegacia para a medidas cabíveis,caso contrário mandavam sair da propriedade particular e ponto final

    ResponderExcluir